Plano de estímulo deve incluir Porto Rico, dizem os principais líderes religiosos

Translate Page

Líderes religiosos que representam mais de 95% da população de Porto Rico escreveram ao Congresso pedindo que a ilha fosse incluída no próximo plano de estímulo. A criação de empregos, a assistência em casos de desastre e as proteções para os vulneráveis foram levantadas em uma carta assinada pelos líderes das igrejas católica, metodista, luterana, cristã (discípulos) e evangélicas. O Conselho de Igrejas de Porto Rico, as Caridades Católicas (Caritas) e a Sociedade Bíblica Geral também acrescentaram seus nomes à carta ao Congresso.

"Quase 60% de nossas crianças, cidadãos norte-americanos, vivem na pobreza em Porto Rico. Nossas crianças precisam de ação do Congresso", escreveram os líderes religiosos que incluíram Roberto González, arcebispo católico romano de San Juan e o líder evangélico Heriberto Martínez. "Incentivamos o Congresso a implementar imediatamente medidas para devolver empregos industriais a Porto Rico, adotando legislação que incentive os produtos farmacêuticos a estimular a recuperação econômica e a criação de empregos em áreas de alto desemprego e pobreza", continuou a carta religiosa dirigida ao Congresso.

Em meados da década de 2000, o Congresso não renovou os incentivos para empregos farmacêuticos em Porto Rico e dezenas de milhares de empregos foram perdidos. Na carta ao Congresso, os líderes religiosos pediram medidas para restaurar esses empregos e argumentaram que Porto Rico possui mão de obra e capacidade qualificadas para ajudar a atender às necessidades de produção de equipamentos de proteção individual e outros suprimentos para enfrentar o COVID-19.

Em 2015, os líderes religiosos de Porto Rico foram os primeiros a dar um alarme na crise da dívida da ilha e observaram que a perda de empregos na indústria farmacêutica, em parte, levou à crise. Mais tarde, os líderes se reuniram continuamente com a liderança da Casa Branca e do Congresso para avançar na redução da pobreza infantil e nos esforços de alívio de desastres e dívidas.

A comunicação dos líderes religiosos ao Congresso vem do momento em que os benefícios alimentares expiram nesta semana. Parte do financiamento para o Programa de Assistência Nutricional (NAP) de Porto Rico expira em 31 de julho e deixa 190.000 pessoas vulneráveis sem benefícios de acesso a alimentos. Na era do COVID-19 e desastres naturais contínuos em Porto Rico, o programa NAP apoia 1,5 milhão de pessoas ou metade da população atual.

"Estamos lidando com uma crise como nenhuma outra e Porto Rico deve ser incluído no plano de estímulo", disse Eric LeCompte, diretor executivo do Jubilee USA, que aconselha os líderes religiosos de Porto Rico. "O Congresso pode tomar medidas que beneficiem o povo de Porto Rico e a luta contra o coronavírus".

Com as cadeias de suprimentos de produtos farmacêuticos para coronavírus sofrendo tensões nos EUA, os líderes religiosos argumentam que a produção em Porto Rico é uma parte crítica da solução.

A carta foi assinada por Felipe Lozada Montañez, Presidente do Conselho de Igrejas de Porto Rico e Bispo Emérito da Igreja Evangélica Luterana, Miguel A. Morales Castro, Pastor Geral da Igreja Cristã (Discípulos de Cristo), Héctor F. Ortiz Vidal, o Bispo da Igreja Metodista, Reverendo Enrique Camacho, Diretor Executivo de Cáritas (Instituições de Caridade Católicas), Reverendo Heriberto Martínez Rivera, Secretário Geral da Sociedade Bíblica de Porto Rico, Roberto O. González Nieves, Arcebispo Metropolitano da Arquidiocese Católica Romana de San Juan de Porto Rico, Rubén González Medina, bispo da diocese católica romana de Ponce, Esteban González Dobles, ex-pastor geral da Igreja Cristã, e Rafael Moreno Rivas, bispo emérito da Igreja Metodista.

Leia a carta de líderes religiosos de estímulo de Porto Rico ao Congresso aqui.

 

* Jubilee USA Network

**Sara de Paula é tradutora independente. Para contatá-la, escreva para IMU_Hispana-Latina@umcom.org

Área Geral da Igreja

Igreja Metodista do Brasil discute sobre meio ambiente, antirracismo e relações com a IMU

O 21º Concílio Geral da Igreja Metodista do Brasil discutiu a vida e a missão da igreja, bem como a renovação da liderança episcopal. As ligações com a Igreja Metodista Unida também foram avaliadas, dadas as mudanças que a próxima Conferência Geral de 2024 poderia trazer.
Igreja Local
Os membros da Igreja Metodista Unida de St. Paul em Lakeland, Tennessee, encenam a Natividade em 2020. A igreja planeja realizar seu culto de véspera de Natal na frente do estábulo e da manjedoura este ano. As igrejas continuam a ser criativas para encontrar maneiras de celebrar o nascimento de Cristo e manter as pessoas seguras durante o segundo ano da pandemia COVID-19. Foto cortesia da Igreja Metodista Unida de St. Paul.

Revivendo a alegria do Natal em tempos difíceis

Neste segundo ano de pandemia, as igrejas Metodistas Unidas estão a tornar-se criativas para ajudar as pessoas a experienciar o nascimento de Cristo e a pura luz do seu amor.
Missão
A Revda. Ruth Marsh (à direita) conforta Angi Rogers, uma hóspede do abrigo diurno na Igreja Metodista Unida Trinity em Idaho Falls, Idaho. Rogers não estava se sentindo bem e Marsh a acomodou em uma sala de aula da escola dominical para descansar um pouco. “Todos aqui cuidam de mim e uns dos outros”, disse Rogers. Foto de Mike DuBose, Notícias MU.

Igrejas veem muitas necessidades neste Advento

Muitas congregações e organizações sem fins lucrativos nos EUA estão intensificando seus esforços para ajudar as pessoas de baixa renda afetadas pela inflação e pela escassez de moradias populares.